Onde Investir com Capital Garantido (e Principal Reserva de Emergência)

Olá o meu nome é Gustavo, e hoje vou te ensinar onde investir com capital garantido (Principal Reserva de Emergência). Irá estar tudo explicado na lição 4 do curso como investir do 0.

Neste artigo irás aprender um dos melhores sítios para investir mil, 5 mil, 10 mil, 20 mil, 100 mil ou até 1 milhão de euros com capital garantido.

Principal Reserva de Emergência

A principal reserva de emergência irá estar nesta mesma lição mas acima do capital garantido, pois é muito importante para mim ter dinheiro num banco e estar sempre a rentabilizar por tempo indeterminado, podendo eu movimentar livremente este dinheiro, e mesmo assim a quantia que está depositada continuar a rentabilizar.

Se ainda não conheces os bancos que oferecem este produto financeiro então deverás ver esta lição que está no curso.

Aproveito também para dizer que muitas coisas incríveis estão por acontecer nos próximos tempos. Mas agora irás aprender o seguinte:

Onde Investir com Capital Garantido

Existem investimentos, que considero serem os mais seguros de sempre, pois têm garantia da totalidade do capital investido.

Ou seja, independentemente do que aconteça nunca irás perder o dinheiro investido. A não ser que seja ao fim do mundo, ou pelo menos, do estado português.

Isto porque são dividas públicas com capital garantido, ou seja estás a emprestar dinheiro ao Estado Português, e é o Estado que garante que vais receber de volta todo o investimento e os juros que tens direito.

Certificados do tesouro VS Certificados de aforro

E os dois que considero serem os melhores são os certificados do tesouro, e os certificados de aforro. Irei falar sobre os dois e compará-los para saberes qual pode ser o mais indicado para ti.

Certificados do tesouro

O certificado de tesouro é um plano de 7 anos e podes levantar a qualquer momento após o primeiro ano. Irás receber os juros anualmente, e estes são depositados diretamente na tua conta bancária que escolheres. A retenção é feita automaticamente logo não é necessário declarar estas mais-valias.  

Nestes 7 anos irás receber uma taxa fixa bruta da seguinte forma: nos primeiros 2 anos recebes 0.75% , depois a partir do terceiro sobe 0.30% todos os anos. Ou seja, 1.05% no terceiro, 1.35% no quarto, e assim sucessivamente até 2.25% no sétimo ano.

E ainda recebes uma remuneração extra a partir do segundo ano, que é 40% do crescimento médio real do PIB português nos últimos 4 trimestres até um máximo de 1.2%, e mínimo de 0%.

Exemplo

Por exemplo, se no segundo ano do teu plano o PIB for 10% então irá ser somado 0.75% + 10%*40% = 4.75%. Mas como o máximo é 1.2% então será 0.75% + 1.2% = 1.75% (em vez de 4.75%) . E se no terceiro ano o PIB for -16% então irá ser somado 1.05% + 0% = 1.05%, ou seja fica igual.

Mas o que é considerado “normal” pelo cálculo da estimativa média de anos anteriores, é receber uma remuneração extra de 0.6%. Ou seja, em média é somar a estas taxas fixas + 0.6%. A média anual é aproximadamente 2% brutos e 1.44% líquidos, pois o imposto sobre estas mais-valias é 28%.

Impacto do COVID 19

Neste momento o PIB está negativo, principalmente devido ao impacto do covid19. Isto significa que neste momento tem impacto nulo, ou seja irás estar continuamente a receber a taxa fixa até o PIB ser positivo seja em que ano for.

Irás receber os juros anualmente, mas se levantares mais cedo a totalidade do investimento irás perder os juros apenas desse respetivo ano (reforço que só é permitido o resgate após o primeiro ano).

Não existem quaisquer encargos e apenas pessoas singulares é que podem investir no mínimo 1000 euros e no máximo 1 milhão.

Certificados de aforro

Enquanto o certificado de aforro é um plano de 10 anos e podes levantar a qualquer momento após 3 meses (e não após um ano). Os juros vão acumulando no certificado trimestralmente, ou seja os juros não são pagos na tua conta bancária ao contrário do certificado do tesouro.

Apenas quando levantares ou terminar os 10 anos é que irás receber o investimento mais todos os juros capitalizados até à data do último trimestre onde houve capitalização.

Euribor a 3 meses

Neste plano irás receber sempre como BASE (1% + Euribor a 3 meses) (basta escrever no google Euribor a 3 meses para ver). Infelizmente a Euribor a 3 meses está negativa, logo irás receber neste caso 1%-0.484%=0.516%.

Mesmo que a Euribor a 3 meses fosse inferior a -1%, a BASE nunca pode ser inferior a 0%, nem superior a 3.5%. Ou seja, no pior caso não irias receber juros no primeiro ano.

Depois a partir do segundo ano as coisas começam a ficar interessantes, porque somamos à base 0.5%. Ou seja, se a Euribor forem aqueles -0.484% então irás receber a partir do segundo ano 1.016%.

E a partir do sexto ano irá ser 1% em vez de 0.5%, ou seja, irás receber neste caso 1.516% desde o sexto até o décimo ano, que é onde termina o plano.

No pior cenário com a Euribor inferior a -1% seria 0% no primeiro ano, 0.5% do segundo ao quinto ano, e 1% do sexto ao decimo ano. E no melhor cenário seria 3.5% no primeiro ano, 4% do segundo ao quinto ano e 4.5% do sexto ao décimo ano.

A Euribor a 3 meses média dos últimos 10 anos é 0.1424%, logo a base média é 1.1424%. Assim sendo no primeiro ano será 1.142%, do segundo até quinto ano será 1.642%, e do sexto ao décimo 2.142%. Em média é 1.842% brutos e 1.326% líquidos, pois o imposto sobre estas mais-valias é 28%.

Qual o melhor?

Então vemos que neste aspeto o certificado do tesouro é melhor. Mas no certificado de aforro a capitalização é trimestral, não perdes tantos juros por levantar mais cedo e podes logo resgatar 3 meses depois.

Não existe quaisquer encargos e apenas pessoas singulares é que podem investir no mínimo 100 euros no máximo 250 mil euros. E estes juros ainda estão sujeitos a IRS retidos na fonte tal como o certificado do tesouro (isto quer dizer que é logo automaticamente pago o imposto ao estado).

Concluindo, qual o melhor? Depende, se quiseres investir menos de mil euros então só podes escolher o aforro. Agora se quiseres investir uns 20 mil euros, obter uma taxa de juro média superior, e tiveres cuidado com as datas caso faças um resgate então provavelmente é o certificado do tesouro.

Dicas

E o que quero dizer com cuidado com as datas caso faças um resgate no certificado do tesouro? Bem eu vou dar um breve exemplo.

Investiste em 1 de fevereiro de 2019 no certificado do tesouro, e levantaste em 1 de abril de 2023. Então manténs o direito aos juros de 1 de fevereiro de 2019 a 1 de fevereiro de 2023, mas perde os juros entre 1 de fevereiro de 2023 a 1 de abril de 2023.

Fui aos CTT e escolhi investir mil euros no certificado do Tesouro (pois na minha opinião é sem dúvida a melhor escolha), isto porque a estimativa para 2021 do PIB está positiva, e até posso esperar 7 anos inteiros sem tocar no investimento que irei receber anualmente os respetivos juros.

Depois de criar a conta nos CTT, é possível tratar os assuntos online, no site: https://aforronet.igcp.pt/

2 thoughts on “Onde Investir com Capital Garantido (e Principal Reserva de Emergência)”

Leave a Comment